Enviando...

1.3k visualizações

Quarta, 31 de agosto de 2016 por Redação BoaDiversão

Esculturas levam mensagens de otimismo às praias do Rio

Projeto é idealizado pelos amigos Eduardo Xavier, Ricardo Hirth e Marcos Zenaide

  • compartilhar

  • whatsapp Google+

Foto: Divulgação

Esculturas trazem mensagens de otimismo e esperança

Imagem

Intervenções urbanas do projeto “Tijolinhos de Papel – Arquitetando o Infinito” levam para praias do Rio de Janeiro mensagens de otimismo e reflexão que representam os desejos do carioca, que podem ser vistas no período olímpico na cidade e durante as Paralimpíadas.

Trabalho é realizado por três amigos, o arquiteto e urbanista Eduardo Xavier, o designer Ricardo Hirth e o gestor de projetos Marcos Zenaide. Projeto inseriu, por exemplo, o símbolo dos anéis olímpicos nas palavras ‘amor’ e ‘união’ nas areias das praias da Barra e do Leme, respectivamente. As obras são montadas com tijolos de papel craft, confeccionados à mão, um a um. Os módulos se encaixam uns aos outros e são fixados na areia com barras de ferro (também cortadas à mão).

Cidades como Amsterdam e Berlim já receberam esculturas urbanas no mesmo molde do Rio de Janeiro. O grupo se mobiliza para criar outras esculturas gigantes, com mensagens positivas, projeções do que se deseja para o futuro da cidade nas próximas semanas.

  • compartilhar

  • whatsapp Google+
Notícias relacionadas » veja mais notícias

Opinião dos usuários (0)

    Mais recentes
    • Fabrizio Lombardo:

      Qué días es esto?

    • Larissa Costa:

      Olá, a data foi divulgada errada, o show será no domingo, dia 23/10 e não no sábado!

      O link do evento no facebook:

      https://www.facebook.com/events/1179321258777815/

    • Flávio Cavicchiolli:

      Austria também!!!!

    • Rosana Correa:

      Bom demais!!!! Ótima pedida para o feriado!!!!

    • JP Silva:

      Muito bom!
      Recomendo!

    • ARYANE VERLY:

      Inicialmente gostaria de registrar que frequento o Reveillón neste quiosque desde 2011. Sempre adquiri meu ingresso com antecedência, pela experiência positiva experimentada em 2011. Porém, neste ano de 2015, ao comprar o ingresso, diretamente no quiosque, como sempre faço, fui informada pelo Sr. Breno, de que, o local que antes se chamava " Itaipava", agora estava sob nova administração, sendo o mesmo um dos proprietários. Nessa oportunidade, o Sr. Breno garantiu que a qualidade anterior seria mantida, inclusive, os aspectos relacionados à segurança, conforto, refeições e bebidas. Entretanto, o que ocorreu foi bem diferente. As bebidas não foram distribuídas conforme divulgado na venda, não tendo sido servido CAIPIROSKA, E SIM APENAS CAIPIRINHA, POIS SÓ HAVIA CACHAÇA. MUITAS PESSOAS PESSOAS FICARAM SEM MESA E SEM LUGAR PARA SENTAR-SE, O QUE É UM VERDADEIRO ABSURDO. A DISTRIBUIÇÃO DE ESPUMANTE FOI MUITO DIFERENTE DOS ANOS ANTERIORES, POIS SÓ FOI SERVIDA 1 GARRAFA DE ESPUMANTE PARA CADA 4 PESSOAS, ÀS 23:50 (DETALHE O ESPUMANTE ERA SALTON BRUT, QUE CUSTA EM MÉDIA R$ 25,00), E CADA CIDADÃO DESEMBOLSOU PELO MENOS R$ 600,00 PARA PASSAR POR ESSA SITUAÇÃO LAMENTÁVEL. PARA COMPLETAR TAMANHA NOITE DE DECEPÇÃO E FALTA DE RESPEITO COM OS CONSUMIDORES, A SEGURANÇA QUE ESTAVA MUITO AQUÉM DO QUANTITATIVO DOS ANOS ANTERIORES, NÃO CONSEGUIU PRESERVAR O ESPAÇO RESTRITO AOS PAGANTES, E OCORREU UMA INVASÃO EM MASSA, DE CERCA DE PELO MENOS 200 PESSOAS, CRIANDO UMA SITUAÇÃO DE DESESPERO E ALTO RISCO A TODOS OS FREQUENTADORES. É IMPORTANTE FRISAR, QUE NOS ANOS ANTERIORES TODOS OS COMPROMISSOS ASSUMIDOS PERANTE AOS CONSUMIDORES FORAM RESPEITADOS: EXISTIA VODKA PARA CAIPIROSKA, O ESPUMANTE ERA LIBERADO SEM RESTRIÇÃO, A SEGURANÇA PRESERVOU O ESPAÇO E A INTEGRIDADE DAS PESSOAS. ALIÁS, A SITUAÇÃO RELATIVA AO ESPUMANTE FOI MUITO ESTRANHA, POIS QUANDO QUESTIONEI O SR. SÉRGIO (GERENTE DO ESTABELECIMENTO) E O SR. BRENO, OS MESMOS ESTAVAM COBRANDO R$ 140,00 POR UMA GARRAFA DE ESPUMANTE (SALTON BRUT), MESMO CONSTANDO NO PACOTE QUE ESTA BEBIDA ESTARIA INCLUÍDA. AGUARDO CONTATO DE INTERESSADOS, QUE TAMBÉM SE SENTIRAM LESADOS, A FIM DE ESTUDAR MEDIDAS CABÍVEIS.